• Dario Perez

Rio de Janeiro: A cidade com o maior potencial em Startups!

Para começar a falar de Startups no Rio, vou iniciar dando um contexto global para então falar sobre o Rio.

Contexto Global


O Vale do Silício, na Califórnia, ainda é o maior e mais importante polo de startups do mundo. Os números não deixam mentir: os investimentos são 32% maiores, há 20% mais mentores e 35% mais empreendedores em série do que em outros locais do mundo. Boa parte dos empreendedores sabe dizer onde está localizado o Vale do Silício, berço de algumas das mais bem-sucedidas empresas do mundo. É de lá que vieram startups que se tornaram gigantes, como Google e Facebook.

Mas quais são os principais fatores que fazem o ecossistema inovador das Startups funcionar?


Aceleradoras


As aceleradoras são empresas que buscam Startups com perspectivas de crescimento rápido para apoiar com mentoria e/ou investimentos financeiros necessários em determinado período para estimular seu crescimento. Essas aceleradoras contam com especialistas de diversas áreas, profissionais de grandes startups e empreendedores que já obtiveram sucesso nos seus negócios.


Incubadoras


As incubadoras também têm papel importante no ecossistema das Startups. Elas colaboram com empreendedores nos estágios iniciais de concepção até que a validação comece. Elas fornecem aos empreendedores tudo o que precisam para dar os primeiros passos e construir um negócio sólido e duradouro, como:

• Infraestrutura;

• Networking;

• Acesso a tecnologias.


Investidores


Os investidores são atores de suma importância no ecossistema das Startups. Os investidores-anjo, por exemplo, são empresários, executivos e profissionais que, além de recursos financeiros, agregam valor ao empreendedor por meio de seu conhecimento, experiência e rede de relacionamentos. Após o aporte de capital, eles atuam como mentores e consultores do negócio. Inegável que um dos maiores polos de investimento, perdendo espaço aos poucos para a China, é os Estados Unidos. Na California, investidores se instalam ou tem voos frequentes pela pluralidade de empresas.

Unicórnios


Os unicórnios são as Startups que alcançaram o 1 bilhão de valuation (valor estimado da empresa) e registraram um crescimento bastante acelerado, obtendo destaque no mercado em pouquíssimo tempo. No Brasil, os primeiros unicórnios foram PagSeguro, Nubank e o app de transporte 99, que chegaram a esse patamar em 2018.


No Vale do Silício, além da presença das empresas de tecnologia, a região conta com a Universidade de Stanford e a Universidade da Califórnia em Berkeley (UC Berkeley), duas das melhores do mundo, conhecidas principalmente por formar brilhantes mentes para essa indústria. Tudo isso contribuiu para criar na população da região uma mentalidade extremamente acolhedora para soluções inovadoras.


Agora vamos a pergunta na qual todos que estão lendo querem fazer:

O Rio de Janeiro pode ser um polo mundial de Startups?

A resposta é sim!

O Rio de Janeiro contempla várias das características do Vale do Silício (sim, abra a cabeça para entender que não somos apenas tupiniquins), podendo se tornar um dos polos de Startups mais importantes do mundo. A cidade conta com empresas aceleradoras consolidadas, incubadores com grandes capacidades, investidores dispostos a investir em Startups e unicórnios com reconhecimento mundial.


O Rio de Janeiro conta com uma série de empresas aceleradoras apenas esperando uma oportunidade para alavancar um Startup. Como por exemplo:


AbeLLha


Localizada no Centro do Rio de Janeiro, a abeLLha possui uma plataforma digital onde o empreendedor aprende a testar a viabilidade do seu negócio e planejar os próximos passos. Além de oferecer programas de incubação e aceleração, onde você terá acompanhamento e acesso à rede de mentores. A aceleradora já operou nas empresas OLX e Telecine.


Fábrica de Startups


Com mais de 500 startups e 3 mil empreendedores de diversos países, a Fábrica de Startups desenvolve inovação utilizando sua metodologia própria. A aceleradora está situada no bairro do Santo Cristo, RJ e realiza atividades e eventos focados em desenvolver o mindset empreendedor entre os colaboradores da empresa, além de programas de inovação e branding.


Instituto Ekloos


O Instituto Ekloos é uma aceleradora social que apoia o desenvolvimento e inovação de iniciativas de impacto social. A aceleradora possui mais de dez anos trabalhando em cinco áreas: Gestão; Projetos; Negócios; Marketing; e Tecnologia. A Ekloos está alocada no Centro do Rio de Janeiro.


Além dessas empresas, o Rio conta com várias incubadoras, dentre elas está BIO-RIO, que é uma das Maiores do país. Essas empresas têm como principal objetivo criar e auxiliar o desenvolvimento de micro e pequenas empresas, auxiliando-as em suas primeiras tarefas.


Bio-Rio


A incubadora de empresas Bio-Rio foi criada no ano de 1988 e possui sua sede no estado do Rio de Janeiro. Possui como área de atuação a biotecnologia, e conta com 17 empresas incubadas. O processo de seleção é contínuo, ou seja, ocorre de maneira contínua, de acordo com o tempo determinado por ela. Para uma empresa fazer parte da Bio-Rio é necessário possuir um projeto de desenvolvimento e pesquisa além do plano de negócio, não possuir fins bélicos e sua atuação não pode poluir o meio ambiente.


Além disso, existe uma vasta cadeia de investidores no RJ, de uma forma geral, apenas esperando a melhor oportunidade de negócio.

Por exemplo, temos o Júlio Cezar da Silva Marques, que já investiu em Startups como: Miarte, Delfos e Offzone. Que tem como foco investimentos em tecnologia, onde já investiu valores de até R$500 mil reais. Outro Investidor é o Rodrigo Quinalha investidor de Startups como: GeoMark, Tesla Motors, HighStakkers, Facebook, HealthPlus e etc. Seu principal foco também é a tecnologia, e faz investimentos de até R$ 1 milhão de reais.


Isso falando sem aprofundar em diversos fundos que aqui estão, como Vinci Partners, Opportunity, Gavea investimentos, Kapitalo Investimentos, ARX Investimentos e por aí vai.


Como no Vale do Sílicio, que tem a Universidade de Stanford e a Universidade da Califórnia em Berkeley (UC Berkeley), o Rio de Janeiro conta com Universidades Federais incríveis. Como destaque, a UFRJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro, a UFF – Universidade Federal Fluminense e a UERJ – Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Estas universidades têm grande destaque na área tecnologia, principalmente a UFRJ no campus de engenharia, que tem um parque tecnológico que contêm grandes empresas como Ambev, Dell, Tenaris, Vallourec. Isso contribui para o direcionamento e a profissionalização do aluno e da região.


Claro, obviamente sabemos que a infraestrutura americana nas universidades é muito superior, mas aqui meu principal ponto é te fazer superar a ideia de que não temos condições de empreender no Rio de Janeiro. Entenda que existe pesquisa, gente e capacidade produtiva para o ecossistema de startups cariocas.


Nessa perspectiva, já existem Startups Cariocas que estão mais do que consolidadas. Com certeza você deve conhecer inclusive uma que é caso de sucesso mundial: A Stone Pagamentos.

Especializada em pagamentos, a Stone lançou seus títulos na Nasdaq em outubro de 2018 e conseguiu levantar 1,5 bilhão de dólares. Já o valor de mercado obtido pela startup brasileira chegou a cerca de 9 bilhões de dólares. A Stone é um dos 12 unicórnios Brasileiros.

Isso é um pequeno exemplo como devemos ter um olhar mais clínico sobre onde os ecossistemas acontecem. Sempre digo que, se não fosse por questões políticas de JK, o Rio ainda seria capital do Brasil! Isso vale para todos os sentidos. O que falta é justamente a crença que se perdeu na cidade, mas que ainda é pulsante de negócios e boas oportunidades.

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo