• Paulo Gontijo

Como o empreendedorismo transforma uma cidade

O que a cidade de Miami na Flórida e o município de Luiz Eduardo Magalhães (BA) tem em comum? Muitos dirão que pouquíssima coisa. São cidades de realidades sociais, geográficas e de países distintos, mas com um interessante traço em comum. São cidades que encontraram suas vocações e criaram um ambiente propício para que o talento dos seus empreendedores aflorasse, além disso são cidade que abriram seus braços para a vinda de pessoas dispostas a construir novas vidas, normalmente pessoas jovens e dispostas a trabalhar.


Luiz Eduardo Magalhaes é uma cidade jovem. Emancipada da vizinha Barreiras em 2000, nos últimos 21 anos viu sua população multiplicar por 5, chegando hoje próxima dos 100.000 habitantes. LEM, como é conhecido o município encontrou sua vocação sendo o hub de agronegócio voltado para exportação de uma das regiões mais promissoras do país: o Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia). Essa região de terras mais baratas, mas bastante produtivas devido à modernas técnicas de irrigação e correção do solo, tem atraído novos moradores vindos de todo o país e empresas multinacionais como a John Deere. O resultado é expressivo. O município é responsável por 14% das exportações de todo o estado da Bahia e é um dos municípios que mais gera empregos no estado competindo com Lauro de Freitas e Conquista. Em Junho, por exemplo, foram criados 3023 novos postos de trabalho.


Alguns milhares de quilômetros ao norte de Luiz Eduardo Magalhães, na ensolarada Flórida, a cidade de Miami deixou de ser uma cidade turística, se tornando o destino número 1 de empregos na indústria de tecnologia. Entre o 1º e o 2º trimestres desse ano, por exemplo, Miami cresceu em 29% a oferta de vagas na área de tecnologia (3139 vagas, em valores numéricos), chegando a um total de 14.000 vagas abertas em Tech. Para efeito de comparação, o Valo do Silício cresceu sua base de vagas disponíveis no setor de tecnologia em 13% ou 3370 novas vagas. Tal feito não foi obra do acaso. Miami melhorou sua infraestrutura, articulou poder público com iniciativa privada e teve no prefeito Francisco Suarez um constante porta voz e vendedor do estilo de vida da cidade. Empresas incluíram a cidade na sua lista de opções e muitos programadores, sem as obrigações do home office preferiram se mudar para um lugar com clima mais ameno, terrenos mais baratos que a California e um ecossistema crescente.


Em ambos os casos, as transformações que os empreendedores provocam em suas cidades nos iluminam um caminho que se repete em tantos outros casos: bom ambiente de negócios, cidades com suas vocações definidas claramente e lideranças firmemente comprometidas com um projeto de cidade. Nessa combinação está a receita para uma transformar cidades e, principalmente, muitas vidas.

40 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo